ECOBAGS

Ecobags ganham as ruas e status de acessório fashion. Nas principais capitais do mundo, a moda DAS ECOBAGS já pegou: as ecobags invadiram as ruas. Anualmente, 500 bilhões de sacolinhas plásticas são produzidas no mundo e esse tipo de embalagem demora cerca de cem anos para sumir na natureza. Substituí-las por ECOBAGS, portanto, se tornou uma questão ambiental prioritária em quase todos os países. Por aqui, a onda de dispensar a tradicional sacolinha no momento das compras também está cada vez mais forte, por ECOBAGS modelos de algodão natural, o que representa um gasto de 121% a mais para atender toda a rede da marca. “Essa decisão faz parte de uma estratégia concreta, que visa a conscientização do consumidor”.

A grande variedade de modelos, tamanhos e materiais permite que a ecobag se torne um acessório versátil para compor diferentes looks, e ser usado em muitas ocasiões. Seja para ir ao supermercado, carregar livros ou até mesmo ir à praia.

Além das ECOBAGS serem reaproveitáveis e laváveis possuem uma grande durabilidade.

O fino acabamento da ECOBAG permite uma valorização do seu produto, e a sua marca permanece acessível ao cliente por muito mais tempo.

Comparado a qualquer outra ação de marketing o custo/benefício das embalagens, mochilas, sacolas e capas oferecidas são extremamente vantajosos.

Produzimos ECOBAGS em diversas versões, tamanhos, cores, estampas e tecidos.

ECOBAGS NYLON, ECOBAGS TNT, ECOBAGS MALHA, ECOBAGS ALGODÃO, ECOBAGS FLANELA, ECOBAGS OXFORD, ECOBAGS JUTA, ETC…

CONSUMO DAS ECOBAGS

Não existe tratamento de lixo livre de impactos ambientais, por isso, a melhor forma de diminuir o problema é produzir menos lixo, e para isso é preciso uma mudança nos hábitos dentro de casa e de consumo. As 230 mil toneladas de lixo produzido no Brasil todos os dias é um de nossos maiores problemas ambientais. Contaminando o solo, o ar e as águas de rios e lençóis freáticos, os depósitos de lixo são também um grande problema de saúde pública por servirem à proliferação de parasitas causadores de doenças. Segundo o IBGE, menos de um terço dessa montanha de lixo recebe tratamento adequado, a maior parte dos resíduos são jogados a céu aberto ou, quando muito, enterrados:

Leve sua própria SACOLA ECOBAG ao mercado e dispense os sacos plásticos.

Evite consumir objetos feitos de plástico, que utilizam petróleo na sua fabricação e contaminam o meio ambiente.

Não compre ou utilize produtos ou objetos de PVC, que são feitos à base de cloro e cuja fabricação é altamente tóxica. As substâncias produzidas e resultantes dessa produção também são cancerígenas.

Recuse embalagens desnecessárias ou de difícil reciclagem, como as tetrapack e de isopor. Prefira produtos com refil.

Utilize integralmente os alimentos, reutilize embalagens de vidro, potes de sorvete, etc.

Evite desperdício de papel, tire seu nome do mailing de empresas que não interessam e não aceite panfletos que não vai ler na rua.

Separe garrafas PET, latas de alumínio, papéis secos e outros materiais para reciclagem.

Roupas, brinquedos e móveis também podem ser reciclados ou doados.

Participe da coleta seletiva em seu bairro, ou leve os resíduos separados até os postos de coleta.